Você está aqui

Mercopar supera expectativa e bate recorde com R$ 78 milhões em negócios gerados

Realizada de 17 a 19 de novembro, no Centro de Feiras e Eventos Festa da Uva, em Caxias do Sul/RS, a 29ª Mercopar – Feira de Inovação Industrial –, uma das maiores feiras de inovação industrial da América Latina,  encerrou na quinta-feira (19) concretizando a expectativa de ser um marco para a retomada econômica do setor. Promovida pela Federação das Indústrias do Estado do Rio Grande do Sul (FIERGS) e pelo Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas no Rio Grande do Sul (Sebrae RS), a feira registrou um volume de negociações transacionadas de R$ 78 milhões, com um crescimento de 20% em relação ao ano anterior. Única feira industrial a acontecer no Brasil em 2020, reuniu, em uma área de cerca de 15 mil metros quadrados, 7.184 visitantes presenciais – respeitando o teto de circulação de 1.700 pessoas simultaneamente, imposto pelo protocolo de segurança sanitária –, e um adicional de 5.038 acessos em sua plataforma online.

Com 235 expositores dos segmentos metalmecânico, tecnologia da informação, energia e meio ambiente, borracha, automação industrial, plástico, eletroeletrônico, movimentação e armazenagem, incluindo a presença de 40 startups, a Mercopar cumpriu com o papel de oportunizar a conexão entre empresas para a realização de negócios, gerando incremento de faturamento, além de apontar ao setor industrial as tendências ligadas à inovação para um melhor posicionamento de mercado já para 2021. Para 83% dos expositores, o evento atendeu ou superou as expectativas, e 99% das empresas indicaram que têm intenção de retornar à feira na próxima edição.

“O número de negócios realizados superou a expectativa e evidencia o acerto da realização do evento, que serviu, confirmando nossa previsão inicial, como excelente oportunidade para as empresas compensarem os meses em que ficaram impedidas de funcionar por conta da pandemia, consolidando o papel da Mercopar como protagonista da retomada econômica do estado do Rio Grande do Sul”, destaca o presidente do Sistema FIERGS e do Conselho Deliberativo Estadual do Sebrae RS, Gilberto Porcello Petry.

O Salão de Negócios, destaque na programação da Feira, oportunizou reuniões, nos formatos presencial e virtual, por meio do Projeto Comprador Presencial, do Projeto Comprador Digital e dos Encontros Virtuais de Negócios Internacionais. Este último contou com a parceria da Apex-Brasil, CNI, por meio do Centro Internacional de Negócios da FIERGS (CIN-RS), e compradores provenientes de nove países da América Latina: Argentina, Brasil, Bolívia, Chile, Colômbia, Equador, México, Paraguai e Peru.

A adoção do modelo híbrido oportunizou que as mais de 120 horas de conteúdo disponibilizado pelo evento alcançassem um público sensivelmente maior. Durante os três dias de evento, os visitantes da plataforma digital puderam acompanhar ao vivo, e de forma gratuita, os talks, palestras e painéis de eventos, tais como o Terra de Empreendedores, o Fórum Encadear Summit, o Mind7 Startup, o Seminário Jornada 4.0, Fórum Perspectivas Econômicas Pós-Crise e o Fórum de Geração Distribuída. Determinados a ajudar os empreendedores, especialmente neste ano tumultuado e atípico, FIERGS e Sebrae-RS não economizaram esforços para realizar a Mercopar, no formato presencial e digital, confiantes de que seria, como de fato ocorreu, uma alavanca para a retomada da atividade industrial no Brasil. “A 29ª edição entrará para a história pela demonstração de coragem, resiliência e disciplina de todos os envolvidos, a começar pelas equipes da duas entidades organizadoras, sem as quais nada teria sido possível. Também fazemos uma referência especial aos expositores e visitantes, que compreenderam o momento da feira e respeitaram de forma exemplar todos os protocolos e medidas de segurança adotados pela Mercopar, garantindo assim, o sucesso do evento”, afirma o diretor-superintendente do Sebrae-RS, André Vanoni de Godoy. Nesse aspecto, segundo Bruno Quick, diretor técnico do Sebrae Nacional, a realização da 29 ª Mercopar representou um ato de coragem e determinação do Sebrae-RS e da FIERGS para apoiar os empreendedores no momento mais difícil de 2020.

MERCOPAR 2021
Para a realização da feira, diante do atual cenário de pandemia, foi desenvolvida uma série de protocolos de segurança sanitária, a partir de referências nacionais e internacionais, atendendo minuciosamente ao decreto do governo do Estado do Rio Grande do Sul e às recomendações das Secretarias da Saúde e de Urbanismo de Caxias do Sul. Estimulados pela alta taxa de intenção de retorno à feira entre expositores, FIERGS e Sebrae-RS confirmam a realização da 30ª edição da Mercopar para o ano de 2021, em data a ser definida proximamente, que já conta com reservas e comercialização de 53% da área de exposição.

Já Gilberto Porcello Petry destacou que a Mercopar 2020 não tem como foco a visitação, mas, prioritariamente, o compromisso em ser efetiva na geração de negócios. “Este é o espírito da iniciativa”, afirmou. Segundo o presidente do Conselho Deliberativo Estadual do Sebrae RS e presidente do Sistema FIERGS, é de extrema relevância realizar uma feira para remobilização do setor. “A indústria precisa demonstrar que o País não parou. O Rio Grande do Sul sempre foi protagonista no cenário econômico brasileiro e é com muito orgulho que oportunizamos este momento”, ressaltou.

Crédito fotos: Dudu Leal

O prefeito de Caxias do Sul, Flávio Cassina, enalteceu os R$ 65 milhões gerados em negócios pela Mercopar em 2019. “Os expositores desta feira conseguem despertar e renovar a capacidade de acreditar nas parcerias. A Feira injeta ânimo no mercado de forma geral, depois de um ano com grandes desafios. A dificuldade nos faz crescer”, afirmou. De acordo com deputado Ernani Polo, após um longo período de restrições, o foco precisa ser na retomada e na reestruturação da cadeia produtiva, primando pelo bem do processo. “Precisamos elevar nossa competitividade, adequar o tamanho da máquina pública, incentivar a inovação e desenvolver as pessoas”, pontuou.

Por fim, Bruno Quick destacou a magnitude de promover tamanha operação para realização da feira com todos os protocolos necessários para a segurança dos participantes: “A magnitude da conciliação entre o setor privado continuar produzindo e a preocupação com a saúde das pessoas na realização das práticas profissionais e pessoais é a chave para a superação”. O diretor técnico do SEBRAE Nacional concluiu que o evento é um exemplo ao Brasil e que “é uma história construída por empreendedores que tornam a vida mais prazerosa e fácil à população”.

Publicado segunda-feira, 23 de Novembro de 2020 - 11h11
22/02/2021
Indústria e Desenvolvimento
20/02/2021
Desenvolvimento Humano